terça-feira, 21 de Julho de 2009

Pais com displasia

Tenho sido contactada por algumas pessoas que tiveram displasia e fizeram os tratamentos.
Fico contente por saber que isso não as impossibilitou de terem uma vida normal.
Mas sei que teremos de ter cuidado com o peso da Íris e não deverá pegar em muitos pesos.
Para estas pessoas que são agora pais, a ansiedade e o medo que os filhos tenham também a doença é terrivel, pois pode ser hereditária!
Há que ter fé, pois a ciência e a medicina estão sempre a evoluir.
Actuamente é mais fácil detectar precocemente o problema devido ao rastreio que se faz aos recém nascidos e à evolução das ecografias.
E quanto mais cedo for iniciado o tratamento, melhores serão os resultados!

2 comentários:

Arte às Cores disse...

olá....a minha filha tem agora 3 anos e nasceu com displasia da anca, dianosticado felizmente no 1 dia de vida e encaminhada para o hospital do Outão em Setubal.
Não usou guesso mas usou o arnes de pavlik ate aos 5 meses quase 6..de inicio caiu o mundo aos meus pes..depois levamos tudo com mais calma ate ao fim..hoje é uma criança normalissima..corre e pula ..ate de mais as vezes..lolol...se eu puder ajudar nalguma coisa ..sentia-me mto feliz com isso

Anónimo disse...

Olá...como mãe de uma "hip-baby" sei que um dos nossos problemas é garantir segurança e bem estar aos nossos bébés durante o periodo em que tem que usar o aparelho seja ele qual for, e como em muitas outras àreas, também na parte lúdica não há muitas alternativas.No entanto descobri nas Lojas Imaginário uma cadeira evolutiva fantástica chama-se Run Run e poderá ser usada pelos nossos bébés desde os 3 meses até aos 3 anos. A minha menina adorou!

Leonor

Enviar um comentário